A história da empresa começa em 1911, com a compra de terras do governo, num total de 49,5 hectares pelo imigrante italiano Andrea Avelino Costa Beber. Ele e sua esposa Tereza Stella Costa Beber criaram os filhos no meio rural, mostrando a importância do trabalho e da terra para a família. Por isso, quatro de seus cinco filhos homens (um tornou-se padre), passaram a ajudá-lo no cultivo da terra, o que resultou na antiga empresa Agropecuária Costa Beber.

Andrea Avelino Costa Beber e filhos

No ano de 1996, os irmãos e sócios dessa empresa resolveram repartir as terras, cada um partindo para o sonho de administrá-las e cultivá-las individualmente. A empresa Agropecuária Brasitália surgiu, então, em 1996, a partir dessa divisão. Um desses irmãos, o senhor Igino Stella Costa Beber partiu para o sonho de ter suas próprias terras e administrar sozinho tudo o que era seu. Seu filho Mauro Costa Beber, que já ajudava o pai e os tios na antiga empresa, passou a trabalhar juntamente com o pai no cultivo das terras.

Tratores antigos

Também no ano de 1996, Adriane Costa Beber, filha de Igino, se formou em Administração de Empresas e passou a trabalhar na Agropecuária Brasitália, ajudando não só na administração, mas em tudo aquilo que fosse necessário. A empresa contava em 1996 com 9 funcionários, e atualmente conta com 13, sendo que a maioria dos funcionários trabalha para a família desde antes de a Agropecuária Brasitália surgir.

Colheitadeira antiga

A empresa começou em Santa Lúcia, hoje pertencente ao município de Bozano (antes de Ijuí), onde até hoje residem os sócios-fundadores Igino e Almanir. A Agropecuária Brasitália possui terras em três outros municípios além de Bozano, são eles: Ijuí (localidade de Alto da União), Palmeira das Missões (localidade de Esquina Beck) e na cidade de Condor, localidade de Pontão dos Buenos, atual sede da empresa.

Trator no plantio

No ano de 2009 a família decidiu por criar uma empresa de fato, com CNPJ, para que todos os irmãos se tornassem sócios e passassem a receber legalmente os lucros estipulados. Dos cinco filhos do seu Igino e de dona Almanir, apenas o segundo, que é Mauro, e a quarta, que é Adriane trabalham na empresa, sendo que os outros seguiram outros caminhos, fazendo faculdade em áreas totalmente diferentes.

Colheitadeira antiga

Atualmente, a empresa é administrada pelos irmãos Mauro e Adriane Costa Beber, juntamente com os sócios-fundadores, Igino e Almanir Costa Beber. Seus outros filhos Rosane Costa Beber, Elenita Costa Beber Bonamigo e Andre Avelino Costa Beber são sócios da empresa, mas atuam em outros setores. Rosane é engenheira química, Elenita é fisioterapeuta e Andre é médico dermatologista, sendo que os três são professores universitários, além de atuarem também na sua profissão.

Colheita de soja

A empresa também já conta com membros da terceira geração da família trabalhando, pois as netas Cristina e Carolina Costa Beber, filhas do Mauro, já ajudam na administração da Agropecuária Brasitália. Cristina se formou em Administração e Carolina em Ciências Contábeis, buscando continuar gerindo a empresa no futuro, seguindo a linha da família na área agrícola.

Tratores antigos

Dentre os instrumentos de gestão que são fundamentais para a empresa estão as reuniões, onde são feitas a prestação de contas, além da exposição de balanços, investimentos, fluxo de caixa, controle de estoque e de custos, que servem tanto para a prestação de contas, quanto para a decisão de investimentos e projetos futuros.

Sede antiga

Além de favorecer o crescimento, a criação da empresa jurídica também possibilitou a permanência de todos os sócios no negócio, diminuindo em muito os conflitos familiares, pois tudo ficou mais claro, cada um com seu lugar definido. Um fator importante para essa transparência na gestão são os sistemas de controle que a empresa possui, que são aprimorados quando se faz necessário, sempre valorizando a honestidade e a união dos sócios, porque acima de tudo são uma família.

Frota colheitadeiras antigas